Início Ásia Turismo responsável com elefantes no "Elephant Jungle Sanctuary" em Chiang Mai (Tailândia)

Turismo responsável com elefantes no “Elephant Jungle Sanctuary” em Chiang Mai (Tailândia)

Hoje vamos contar como foi a experiência de turismo responsável e interação com elefantes no “Elephant Jungle Sanctuary” em Chiang Mai (Tailândia).

Uma das coisas mais legais que fizemos em nossa viagem pela África do Sul em 2015 foi visitar o Elephant Sanctuary e passar um tempo com os elefantes, tão grandes, dóceis e delicados.

Quando comecei a planejar a viagem pela Tailândia visitar um santuário de elefantes estava no topo da lista das atividades que iríamos fazer.

Elefantes Africanos  x Elefantes Asiáticos

Elefante africano

Os elefantes africanos são muito diferentes dos elefantes asiáticos. Os africanos são maiores e tem as presas de marfim (que são alvo dos caçadores e uma das maiores causas de mortalidade). Os asiáticos são menores e não tem marfim.

Elefante asiático

Mesmo não tendo o marfim, os elefantes asiáticos também correm risco, sendo explorados pelo turismo irresponsável, por atrações circenses e trabalhando carregando carga.

Como escolher um santuário

É necessário ter MUITO CUIDADO ao escolher um santuário de elefantes na Tailândia. Pesquise muito sobre como os animais são tratados, se é realmente um santuário (tem muitos lugares onde são somente explorados).

Risque da sua lista todos os lugares que oferecem caminhadas montado em cima do elefante. Isso é uma prática nociva e que o santuários “reais” não oferecem e condenam.

Muitos elefantes morrem em Chiang Mai devido a sua exploração para o turismo desenfreado, onde são usadas estruturas em suas costas para colocar cadeiras para turistas andarem em cima deles, usados para apresentações circenses, tratados com ganchos e chicotes.

Procure por lugares onde eles ficam livres na propriedade, procure saber mais sobre a entidade, enfim, não é uma tarefa fácil, mas fique com a consciência tranquila que você está ajudando a preservar esses animais e não está financiando a sua exploração.

Muitos lugares se fazem passar por santuários, colocam isso no nome e são apenas mais desses lugares que exploram os animais e são financiados por turistas irresponsáveis.

Na minha pesquisa encontrei três entidades que me pareceram sérias:

Todos são bem concorridos, então assim que souber as datas da sua viajem trate de fazer a reserva para garantir a sua interação ética e responsável com os elefantes.

Existem experiências de meio dia, dia inteiro, mais de um dia (no estilo de voluntariado nas reservas). Tem também alguns que oferecem extras como caminhada em trilhas com elefantes (lado a lado, NADA DE MONTAR NAS COSTAS).

Elephant Jungle Sanctuary

Dentre as três opções no quesito de disponibilidade para a data e horário que tínhamos optamos pela experiência de meio dia, durante a manhã, no Elephant Jungle Sanctuary de Chiang Mai.

Eles nos buscaram no hotel com um carro que é tipo uma caminhonete onde a parte de trás é adaptada para passageiros, tipo um tuk tuk grande, muito comum no sudeste asiático. Eles pararam comprar frutas e alguns ingredientes para o almoço.

Durante o caminho passamos por uma estrada de terra bem estreita, descemos do carro e passamos por uma pequena trilha à pé para chegar na reserva.

Chegando lá eles nos dão esses mantos coloridos da tribo Karen para vestir por cima da roupa, fazem uma breve explicação sobre a reserva, os elefantes, sobre o que faremos e os cuidados que devemos ter.

Cada um pega um punhado de pedaços de cana de açúcar, coloca nos bolsos do manto Karen e pode escolher quais elefantes quer alimentar e interagir. Na hora de dar o alimento era para falar a palavra “BOMBOM” para chamar a atenção deles para a comida.

Todos estavam soltos no gramado, mesmo antes de começarmos a atividade. Havia um filhotinho muito fofo entre eles, que sempre ficava perto da mãe.

No começo ficamos um pouco intimidados pelo tamanho, mas depois o medo vai passando e vamos percebendo o quão dóceis eles são.

Depois de muita comida e fotos, é hora do banho. Os guias falam alguns comandos e os elefantes começam a se dirigir para a lama. Não vimos em nenhum momento eles forçarem eles a isso. Inclusive alguns não foram e ficaram dispersos no gramado.

Enquanto isso nós fomos trocar a roupa para trajes de banho. Nesse momento é recomendado usar uma gopro e guardar o seu celular, por conta da lama e da água.

Guarde os seus “nojinhos” em casa e se entregue a essa experiência. É lama, vai sujar e o intuito é passar a lama no elefante. A lama funciona como uma proteção natural para eles.

E tanto no banho do rio quanto no banho de lama eles podem fazer as necessidades fisiológicas deles, de repente, sem aviso. É natureza, é impressível, é selvagem.

Após a parte da lama, é hora de nadar com eles no rio. Os guias nos dão vasilhas para usar para jogar água neles. E mais uma vez alguns entram no rio e outros não. E durante o banho alguns saem, outros ficam. É aceito a vontade deles.

Esse foi o ponto alto do passeio, a parte mais divertida, tanto pra eles quanto para nós. Eles estavam se divertindo quando jogávamos água.

O filhotinho gostou tanto que virou de barriga pra cima! Parecia um cachorrinho brincando. Ele e mãe estavam curtindo muito. É lindo ver a natureza acontecendo ao vivo. Depois vou postar o vídeo onde dá para ver melhor essa parte.

É claro que  o ideal seria eles viverem livres e selvagens, mas como sabemos que em Chiang Mai a exploração é enorme, fico mais tranquila em saber que na reserva eles estão sendo bem cuidados e que o valor pago no passeio está financiando esse projeto.

Após o banho é servido um almoço coletivo, nada muito especial, mas a comida estava boa. Eles vendem à parte as bebidas (refrigerante, água de coco).

Nesse momento eles também colocam à venda os produtos da lojinha do santuário. Algumas roupas e artesanatos. Toda renda é para a manutenção do projeto.

Durante todo o tour os guias tiravam algumas fotos. Eu tinha certeza que eles iriam vender no final do tour (como sempre acontece), até evitamos algumas.  Mas que nada! Depois eles disponibilizaram tudo gratuitamente num link da dropbox na página do santuário no facebook. Algumas inclusive estão compondo esse post.

Enquanto almoçávamos os elefantes estavam soltos pela reserva, vivendo a vida deles.

A emoção da experiência de passar um dia com esses animais magníficos é algo que vai ficar comigo por toda a vida. São tão grandes e ao mesmo tempo tão dóceis e carinhosos. Essa oportunidade de contato com a natureza é algo único.

Fizemos um vídeo mostrando um pouco mais dessa aventura:

Viva essa experiência em um santuário que realmente cuide e preserve os elefantes, incentive o turismo responsável financiando intuições sérias.

Espero que essa e outras instituições possam crescer e ser regra, não exceção. Que ninguém mais ganhe dinheiro explorando esses animais com turistas irresponsáveis.


Salve esse post no Pinterest:

Juliana Almeida Rioshttps://junypelomundo.com.br/
Viajante, Administradora, Aspirante à Mochileira, Sonhadora, Bookaholic. Adora planejar uma viagem, seja para a cidade vizinha ou para o outro lado do mundo. Ama conhecer novas culturas e contar as suas aventuras. E prefere ser chamada de Juny.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga nas Redes Sociais

7,436FãsCurtir
10,058SeguidoresSeguir
22,880SeguidoresSeguir
939SeguidoresSeguir