Início America Aula de esqui no Cerro Catedral, Bariloche (Argentina)

[Expectativa x Realidade] Aula de esqui no Cerro Catedral, Bariloche (Argentina)

Quando fui ao Chile em 2013 consegui realizar o sonho de conhecer a neve, brincar e tirar muitas fotos. Mas não deu tempo de passar um dia todo numa estação de esqui e fazer uma aula para aprender a esquiar.

Quando planejamos a viagem para Bariloche, no final do inverno/inicio da primavera de 2016, tivemos a sorte de ainda ter neve e a estação Cerro Catedral estar funcionando, mesmo quase sendo Outubro.

Com isso queria muito fazer uma aula de esqui, que eles chamam de “batismo de esqui”, que tem duração de aproximadamente 2 horas, inclui os equipamentos e um instrutor para um grupo pequeno. Isso inclusive faz parte da minha lista das 30 coisas para fazer antes dos 30.

Achava que essa experiência ia ser o máximo e que esquiar devia ser muito legal, mas não foi bem assim! rs


Antes de ler esse post, digo que é sobre a minha experiência apenas, não é uma regra ou um parâmetro. Tenho certeza que você vai encontrar por ai relatos extremamente positivos e diferentes do meu.

Aula de esqui no Cerro Catedral

Compramos antecipadamente pela internet a aula e no dia pegamos o ônibus no ponto de encontro indicado pela agencia no centro de Bariloche.

É possível agendar quando chegar na cidade, mas se você for em alta temporada pode ter problemas em conseguir uma vaga.

É imprescindível contratar um seguro viagem quando você pensa em fazer um esporte como esse. Contratei pela seguros promo, usando o cupom JUNYPELOMUNDO5 você tem 5% de desconto e ganha mais 5% se pagar via boleto bancário.

Assim que chegamos no Cerro Catedral fomos na loja onde estava incluso o aluguel dos equipamentos.

A bota de esqui é muito pesada, o modelo do meu número apertava muito o meu tornozelo e não tinha outra opção, tentei um numero a menos e um a mais e não servia.

Nos equipamentos era incluso a bota e os esquis, mas não tinha o capacete. Acabei alugando ele pagando a parte porque queria me proteger um pouco mais, sou muito desastrada.

Bariloche era a primeira parada de uma viagem de 15 dias, não podia me machucar no inicio das férias. Mesmo tendo contratado seguro viagem não quis arriscar.

Primeira grande dificuldade: Conseguir andar com a bota de esqui mega desconfortável (cada uma devia pesar mais de 1 quilo) e carregar os esquis que eram bem pesados também.

O Leo escolheu fazer snowboard (e ja contou aqui no blog como foi), com isso o modelo de bota dele era diferente, escolheu uma prancha e também alugou um capacete a parte.

A aula dele era em outro lugar, com isso fiquei sozinha carregando o meu equipamento pesado até o local da aula. Outro dia ele vem aqui no blog contar sobre a experiência na aula de snowboard.

E começa a aula… Primeiro temos que aprender a deslizar com o esqui, fazer pequenas manobras e frear. Algumas pessoas fazem antes de mim, parece ser fácil.

Quando chega a minha vez vejo o quanto é dificil ter a coordenação motora para fazer os movimentos com o equipamento mega pesado. Após algumas tentativas consigo.

Todo mundo fazendo tudo com a maior facilidade e eu sofrendo e morrendo de transpirar com aquela roupa de neve, devido ao esforço físico que estava fazendo! rs Pior que eu só uma menina que caiu quando não conseguiu fazer o movimento do freio.

Evoluímos para algumas rampinhas, mas ainda bem de leve. Fiquei mais cautelosa depois que a menina caiu com medo de cair também.

A aula chega na metade, o professor faz um intervalo para descansar, beber uma água, ir no banheiro ou ficar tirando foto para o instagram.

Segunda grande dificuldade: Agora iríamos para a ação. Para isso precisávamos subir no teleférico em movimento correndo com todo o equipamento, em duplas, sem deixar cair nada. Me atrapalhei um pouco e ganhei alguns roxos com as batidas no esqui para subir e para descer.

PS: Apesar do esforço a vista do teleférico é maravilhosa!

Terceira grande dificuldade: Subimos um morro sem fim, com a bota e os esquis pesados, quase morri para chegar no lugar onde continuava a aula.

Nessa parte o professor mandava subir mais uma rampa bem extensa e descer deslizando. Fiz uma vez e achei até legal, mas não estava mais aguentando andar com aquela bota. Foi  ai que ele mandou repetir de novo, de novo e de novo….

E eu simplesmente abandonei a aula e fui na cafeteria tomar um chocolate quente! rs Definitivamente não nasci para esse esporte, juro que tentei, mas não deu. E aqui acabou a minha carreira de esquiadora para sempre! rs

A serenidade no olhar de quem desistiu do esqui e hoje em dia ri de tudo isso.

Enquanto lamentava o meu péssimo desempenho na aula afogando as mágoas num chocolate quente, fiquei vendo da janela crianças de no máximo 10 anos descendo lindamente e sozinhas a maior montanha da estação!

Como deve ser legal você ser criado em contato com esse esporte desde de pequeno e desenvolver essa habilidade. E como esses pais são corajosos de largarem essas crianças sozinhas num esporte que parece ser tão perigoso!

O Leo concluiu a aula de  snowboard com sucesso, depois até gravei alguns vídeos dele descendo sozinho.

Depois da aula você continua com os equipamentos e pode continuar esquiando ou no snowboard  até a hora de fechar a estação. As 2h da aula podem parecer pouco, mas devido ao peso do equipamento e do esforço físico você vai ver que dura uma eternidade.

Acho que dificilmente vou tentar esquiar novamente em qualquer outro lugar do mundo, talvez um dia até tente snowboard para ver como é, mas sem grandes ilusões de ser muito diferente disso pra mim.

Fator que pesou também nessa experiência é que ainda estávamos iniciando nosso projeto de vida saudável, meu preparo físico ainda não estava muito bom e hoje tenho 13 quilos a menos que nessa época, o que poderia melhorar um pouco a situação.

Tirei fotos lindas para o Instagram naquele dia, as pessoas devem ter achado que eu estava arrasando no esqui. Mas fiz esse post para contar a real, o que aconteceu por trás daquelas fotos sorrindo na estação.

E eu recomendo seja no esqui ou em qualquer experiência na sua vida que você não se deixe influenciar por relatos positivos ou negativos, simplesmente se jogue, tente, faça a sua própria história.

Pra mim não deu no esqui, mas deu no quadriciclo em Natal-RN e no rapel na cachoeira em Brotas-SP por exemplo, então continuo experimentando outros tipos de aventura por ai e descobrindo aquilo que eu gosto.


Você já fez aula de esqui? Em qual estação? O que achou?

Conte nos comentários!




Salve esse post no Pinterest:

Juliana Almeida Rioshttps://junypelomundo.com.br/
Viajante, Administradora, Aspirante à Mochileira, Sonhadora, Bookaholic. Adora planejar uma viagem, seja para a cidade vizinha ou para o outro lado do mundo. Ama conhecer novas culturas e contar as suas aventuras. E prefere ser chamada de Juny.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga nas Redes Sociais

7,433FãsCurtir
10,045SeguidoresSeguir
22,989SeguidoresSeguir
939SeguidoresSeguir