Início America America do Sul Aventura: Trilha para o Pico do Lopo em Extrema-MG!

Aventura: Trilha para o Pico do Lopo em Extrema-MG!

Em busca de novas aventuras pelas trilhas próximas da região que moro encontrei o roteiro da Ecovaletur para o “Pico do Lopo” em Extrema-MG.

Ano passado fiz uma trilha para a Serra do Queixo da Anta em São Francisco Xavier, mas o Leo não foi, dessa vez queria um roteiro para fazermos juntos.

A trilha para o Pico do Lopo é considerada entre fácil e moderado. Ao saber dessa classificação o Leo acabou subestimando o roteiro, mas depois se surpreendeu! rs

Antes de começar a trilha, paramos em um mirante e o pessoal da Ecovaletur monta um café da manhã muito bom com café quentinho, pão, geleia, queijo mineiro, bolo, uma delícia!

No inicio da trilha tem uma Pousada que serve como ponto de apoio. Tem estacionamento (só para carros, vans ficam na entrada do parque, num lugar mais longe), banheiro e servem almoço.

A trilha começa com trechos de mata fechada, estamos passando pelo meio da mata atlântica.

Tem trechos de subida, mas nessa parte também tem muitos trechos planos. Tem uma primeira pedra onde é feita uma parada, mas ainda está longe das melhores paisagens dessa aventura.

Passamos por um ponto onde haviam muitas barracas, um grupo que passou a noite acampado.

Quando chegamos a Pedra das Flores fazemos uma parada maior para descansar e tirar muitas fotos. A paisagem é linda! E nesse momento podemos avistar pela primeira o Pico do Lopo, ao fundo.

Bate até um pouco de receio, de “como é que vamos subir ali em cima?”, só vemos pedras íngremes! Oh god….

Após descanso, contemplação e fotos lindas para o Instagram, seguimos a trilha para o trecho final, o ataque ao cume.

E nessa parte tem os trechos de subida mais íngreme, mata fechada e depois quando nos aproximamos do pico tem subida com corda e muita escalaminhada nas pedras.

Já tinha feito um pouquinho de escalaminhada na trilha do queixo da anta e o Leo muito mais no Pico das Agulhas Negras e no Prateleiras, foi bem divertido e desafiador. Nessa parte o Leo mudou o conceito sobre o nível fácil da trilha e gostou, achou que realmente valeu a aventura.

Para chegar no topo mesmo, onde fica o livro do cume, só com equipamento para escalada. Quase ninguém faz essa parte, todo mundo fica no “cume normal”.

A alegria e a satisfação de conseguir chegar lá em cima não tem preço! Mesmo com todo o cansaço, a sensação de vencer o desafio faz tudo valer a pena.

Mais fotos e vídeos para os stories no Instagram enquanto estamos no cume e pausa para fazer um lanchinho para recuperar as energias, afinal ainda tem toda a volta! rs

No cume podemos ver de um lado o estado de Minas Gerais e do outro São Paulo, estamos na divisa entre os estados.

No lado de Minas da pra ver algumas empresas no meio da paisagem, e não é por nada não, mas o lado de São Paulo é lindo, com muitos lagos na paisagem! rs

A volta é sempre mais rápida, mas não é fácil, tem muitos trechos de subida também. A trilha é bem irregular. A minha cara de exausta durante a volta! rs

No final da trilha da volta, chegamos a pousada que serve como ponto de apoio, onde tem banheiro e estavam servindo um delicioso almoço caseiro.

E pensa que acabou? Que nada! Quem vai de carro pode estacionar nesse trecho da pousada. Quem vai em grupo de Van precisa andar mais uns 2km de subida íngreme para chegar na entrada da trilha onde as vans podem estacionar. Pior parte! rs

É possível fazer todas essas trilhas do parque sozinho, sem guia, mas não recomendo. Achei imprescindível estar com os guias da Ecovaletur guiando e dando todo o apoio.

O grupo era bem variado, haviam pessoas mais novas que nós, bem como senhoras de mais de 40 anos. Todos conseguiram completar a trilha e fazer todos os trechos de escalaminhada.

Eu amo essa sensação boa pós trilha de ter conseguido chegar até o fim e também todo esse contato com a natureza no caminho, isso renova as minhas energias para a rotina do dia a dia, me ajuda até mesmo a ter mais criatividade e ideias no meu trabalho.

Essa trilha eu classificaria como fácil até a Pedra das Flores e como moderada no ataque ao cume. Mas estando bem equipado (bota de trekking é essencial para segurança em qualquer trilha) e com um guia, acredito que qualquer um possa fazer.

E essas são as nossas dicas para quem quiser se aventurar pelo Pico do Lopo em Extrema-MG.

Ecovaletur


Salve esse post no Pinterest:

Juliana Almeida Rioshttps://junypelomundo.com.br/
Viajante, Administradora, Aspirante à Mochileira, Sonhadora, Bookaholic. Adora planejar uma viagem, seja para a cidade vizinha ou para o outro lado do mundo. Ama conhecer novas culturas e contar as suas aventuras. E prefere ser chamada de Juny.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga nas Redes Sociais

7,439FãsCurtir
10,084SeguidoresSeguir
22,839SeguidoresSeguir
937SeguidoresSeguir